sábado, 12 de maio de 2012

Sonho ciclístico-aquático


Esta semana eu sonhei que estava pedalando na minha cidade, vestindo uma blusa branca de algodão e uma calça capri, igualmente branca. Depois de ter pedalado bastante, de repente fui surpreendida por uma enxurrada, seguida de uma verdadeira enchente, que me impossibilitou continuar pedalando. Para seguir em frente eu tive que literalmente nadar, pois a água subitamente ficou bem mais alta do que eu. O interessante é que em meio a todo esse caos não caiu uma gota de chuva, como se a enchente tivesse sido fruto de um rompimento de barragem ou algo assim. Parecia que eu estava em alto mar, pois só se via água por todos os lados. Quanto à bicicleta, nem sinal dela, e eu nem pensei nisso.

Enquanto eu nadava, as roupas molhadas grudavam no meu corpo, dificultando os movimentos. A certa altura da cena eu simplesmente arranquei minhas roupas uma por uma, imaginando assim ter mais liberdade para nadar. Outro aspecto interessante é que em nenhum momento do sonho eu senti medo de me afogar, nem surpresa pela subida tão rápida das águas. Minha única preocupação enquanto estava nadando era não beber aquela água suja de enchente, mas nem isso me deixou angustiada.

Depois de algum tempo nadando em estilo crawl, a cena desapareceu e voltei novamente a estar sobre a bicicleta, com as mesmas roupas do início, só que inteiramente molhadas. No chão, a pista estava coberta pelo lamaçal resultante da enchente, o que dificultava minhas pedaladas. Minha última lembrança antes de acordar foi o pensamento de que as rodas da bicicleta iriam respingar lama nas minhas roupas brancas. Bizarro, como sempre.

Nenhum comentário: